CNA debate mercado da carne e fim da vacinação na ExpoZebu

28/04 às 18h

A ExpoZebu 2017, principal exposição pecuária do país, sediou nesta sexta-feira (28/04) a reunião da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA. Com a presença de diversos presidentes das Federações Estaduais de Agricultura e Pecuária, o evento teve a discussão de cinco temas relacionados ao mercado, sanidade e genética. A reunião foi aberta pelo presidente da CNA, João Martins. O tema Operação Carne Fraca foi abordado pelo presidente da Comissão, Antônio Pitangui de Salvo, que fez uma avaliação dos efeitos do problema na cadeia produtiva da carne. Segundo ele, o setor conseguiu reagir bem ao caso, com base nas medidas rápidas do governo federal e pelo trabalho sólido desenvolvido pelos pecuaristas. 
No mercado internacional de genética, o país avançou em 2016, ampliando o número de países com as fronteiras abertas para embriões, sêmen e animais vivos. No total, 10 países firmaram protocolo sanitário com o Brasil, impactando positivamente no mercado de genética. De acordo com o representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Rodrigo Padovani, mercados importantes estão em negociação, como México. Se houver uma demanda maior por parte dos criadores mexicanos pela genética brasileira, isso pode influenciar positivamente o governo mexicano a acelerar o processo.
Outro tema que tem forte interferência no mercado internacional, o fim da vacinação de febre aftosa, foi abordado por Décio Coutinho, representante da CNA. A meta é chegar a ter o reconhecimento da OIE como país livre de aftosa sem vacinação até 2023. Outros temas abordados foram o Programa de Bonificação de Raças Bovinas, tema a cargo de Paulo Costa, do ICNA, e o programa Pró-Genética, apresentado pelo gerente de Melhoramento Genético da ABCZ, Lauro Fraga.