‘Grupo Coordenador do Pró-Genética’ é criado durante ExpoZebu

30/04 às 11h

Seguindo a programação de reuniões técnicas da 83ª ExpoZebu, um encontro entre diretores e equipe técnica da ABCZ, com representantes de outras entidades ligadas ao desenvolvimento do agronegócio, foi realizada na tarde de ontem (29/04). Em pauta a ampliação do Pró-Genética.

“O objetivo dessa reunião foi fomentar a criação de um grupo que vai trabalhar para que o Pró-Genética consiga ter alcance ainda maior. Para que o programa esteja presente em todos os estados brasileiros”, explica Rivaldo Machado Borges Júnior, diretor da ABCZ.

Participaram da reunião representantes da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater/ MG), Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), e Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper).

Durante o encontro, uma comissão foi formada com representantes de todas essas entidades. O ‘Grupo Coordenador do Pró-Genética’ irá trabalhar diretamente na ampliação do programa. “A partir de um acordo de cooperação que já existe, e sustenta institucionalmente o programa, criou-se esse grupo que vai atuar de forma sistematizada para a fomentação do programa”, conta Argileu Martins, presidente da Asbraer.

Além de Argileu Martins e Rivaldo Machado Borges Júnior, também fazem parte do grupo: Juarez Távora, diretor do Mapa, Glênio Martins, presidente da Emater/ MG, Rodrigo Venturim, coordenador geral da Sead, e Lauro Fraga, gerente do Pró-Genética da ABCZ. “Ficamos extremamente animados, pois estamos todos empenhados em prol do programa, da pecuária e do produtor rural. Estamos construindo uma forma de pensar o programa em nível de Brasil”, destaca Fraga.

Fabiano Mendonça, diretor da ABCZ, também participou da reunião e ressalta a importância do trabalho desse grupo, para a fomentação de toda a cadeia produtiva da pecuária. “Com mais criadores tendo acesso a touros melhoradores, mais qualidade e padronização terá o rebanho brasileiro, e melhores serão a carne e o leite produzidos aqui. Dessa forma, desde o produtor rural ao consumidor final, todo mundo sai ganhando”, diz ele.

A primeira reunião oficial do grupo já foi marcada. Será no dia 23 de maio, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em Brasília (DF).